Estamos cheios!

As penitenciárias estão cheias, porque os criminosos mais perigosos estão em seus gabinetes e escritórios, despachando.

Os criminosos, todos eles, não ameaçam o sistema. São pais e filhos dele. Um sistema criminoso é mantido pelos próprios criminosos. Os mais perigosos são os que parem o criminoso comum.

É bom saber que trabalhador não tem privilégios, tem alguns direitos, nem sempre respeitados. Capitalista é quem tem privilégios.

Semana passada a Votorantin foi multada pelo CADE por formação de cartel. Cartéis prejudicam milhares de pessoas. Se uma pessoa do povo prejudica milhares de pessoas vai imediatamente presa. A Votorantin foi multada.

As ruas estão cheias de manifestações de protestos porque o Brasil continua profundamente injusto e desigual. Porque nenhum serviço essencial neste país, público ou privado, funciona. O sistema que foi feito para não funcionar está a pleno vapor. Funcionando. E age de forma rápida e competente.

A política oficial, e a polícia, na Copa do Mundo, estão preocupadas com o terrorismo internacional, mas não se preocupam com o bombardeio midiático que aterroriza o povo todos os dias e noites, com o terrorismo doméstico, que humilha o ser - humano na sua condição mais elementar, que vilipendia a dignidade, com programas sensacionalistas, filmes onde o “herói” faz justiça com as próprias mãos e que estimulam o medo e a violência; e que são contrários à construção de uma sociedade sadia e, ainda, desrespeitam a Constituição Federal.

O sistema continua a funcionar muito bem, para o nosso mal.

As políticas de cotas se ampliam, e com razão, porque não há uma política de igualdade de oportunidades a todos na base da sociedade. Porque não há interesse de resolver as causas da desigualdade, apenas de remediar superficialmente as consequências. O mesmo branco rico que reclama das cotas, não quer mudanças que igualem seus filhos aos demais.

Alguém pode matar uma árvore doente podando-lhe a copa, a ponta dos galhos? Ou é necessário atingi-la no seu tronco e raiz?

As ruas estão cheias de carros, porque o poder público preferiu incentivar o crédito para enriquecer montadoras estrangeiras de veículos, ao invés de investir em transporte público de qualidade.

As ruas estão cheias de buracos porque todos os dias novos buracos nos cofres públicos são feitos.

A cidade está cheia de viciados perambulando e furtando porque o Brasil não entendeu que o consumo de drogas é um problema de saúde pública, que deve ser regulamentado para tirar do traficante o dinheiro, e conseqüentemente as armas, para que o dinheiro arrecadado com tributos possa ser usado no tratamento dos usuários compulsivos.

Os hospitais estão cheios de doentes porque existem na sociedade agentes patogênicos: corruptos-gananciosos-bossais. Que não são combatidos com o remédio necessário.

As ações de prevenção a doenças são insuficientes. O dinheiro que deveria ir para a saúde pública, primeiramente vai para os banqueiros via superávit primário. O dinheiro da saúde do povo vai para a saúde financeira de banqueiros e especuladores. A economia pode até ir mal, mas os bancos, nunca. Essa é a regra elementar do capitalismo em sua fase financeira. Aquilo que sobra para a saúde, a corrupção e os desmandos se encarregam de utilizá-lo.

As pessoas estão cheias de câncer porque a comida, as águas, o ar e o solo estão cheios de veneno. E, estão assim, porque o grande agronegócio está cheio de dinheiro. O câncer das commodities, que transforma comida em moeda especulativa, é o maior disseminador de câncer no mundo.

Os igarapés de Boa Vista estão cheios de esgoto, porque o poder público não liga para o nosso patrimônio natural e nem para a saúde das pessoas. É o próprio poder público que nos cobra taxa de esgoto e o joga nos cursos de água sem tratamento. Pagamos caro para nos contaminarem a água limpa que nos chega graciosamente das nascentes.

Não existem blitze para os que carregam malas de dinheiro nos dias de eleição.

Não existe Penitenciária Agrícola para os ricos.

Não existem boas escolas para os pobres.

Não existe moralista que não seja falso. Não existe hipócrita que não seja moralista.

Mas, a cidade está cheia de policiais, porque a criminalidade aumentou. E aumentou porque os criminosos mais perigosos estão em seus gabinetes e escritórios, despachando.

A polícia está nas ruas, não está nos gabinetes e escritórios.

O Brasil está cheio, o estado de Roraima está cheio.

Todos estamos cheios.

 

Jaime Brasil Filho
Defensor Público

 

 

 

 

| Imprimir | E-mail

United Kingdom gambling site click here